Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




A Importância da Matemática no Dia-a-dia do Aluno
 


O PAPEL DA MATEMÁTICA NA ECONOMIA

 

A IMPORTÂNCIA DA MATEMÁTICA

 

 

A matemática tem sido até hoje o pavor de uma boa parte dos alunos do ensino básico e até mesmo, nas faculdades, isto porque, os professores não explicam a realidade matemática aos alunos. A matemática deve ser vista como uma matéria simples e objetiva e não aterrorizante, como faz a maioria dos professores de matemática, pois, este instrumento é de valia incomensurável em todo momento da ciência humana, quer seja de saúde, de tecnologia, ou de ciências sociais. Tem-se notado que, quem rejeita a matemática, em sua maioria, o faz por ignorância do assunto e inabilidade em manuseá-la. Na matemática não existe bicho papão, existe, sim, desconhecimento de como a utilizar eficientemente, pois, onde quer que se esteja a matemática é o instrumental básico de suma importância.

Nas palavras de ARCHIBALD & LIPSEY18 (1978), a matemática é um título genérico para qualquer tipo de argumentação lógica realizada com ajuda de símbolos. Como se pode ver, a matemática é uma análise lógica, acima de tudo dedutiva, isto é, parte-se do particular para o geral. Com a matemática se estuda os conjuntos, as relações, as funções, os gráficos, as derivadas, o teorema do valor médio, os logaritmos, as integrais, as séries temporais, etc. Com estes elementos de estudo, procura se aplicar nos diversos ramos da ciência e, em especial, na economia. Pois, de acordo com Jean E. WEBER19 (1976), a matemática aplicada, muitos símbolos representam variáveis observadas no mundo real, isto indica a validade da matemática nas ciências como um todo.

De maneira simpliste e coerente, coloca-se o seguinte: a matemática torna-se útil e, na verdade, indispensável para analisar as relações entre os símbolos, quando estes representam conceitos essencialmente quantitativos20. Este é um conceito que relata claramente o que significa a matemática e já começam-se deixar brechas para aplicação no âmbito de todas as ciências sociais, ou não, pois, o autor deste conceito, Weber, demonstrou que a matemática é um meio e não um fim para melhor explicar a realidade de hoje e de sempre. Neste conceito, pode-se exemplificar que uma função é a correspondência que associa o número f(x), ao número x de acordo com Serge LANG21 (1972) e complementa D'AMBRÓSIO & D'AMBRÓSIO22 (1976) da seguinte maneira, basta que se pense em vários objetos, ou pessoas, ou idéias que por algum motivo, ou algum critério que se queira considerar, isto é, uma mesma categoria, numa mesma classe.

Pelo exposto, verifica-se a importância da matemática na economia quando se fala nas funções de produção, quando se fala na teoria do crescimento econômico, quando se fala nos cálculos da renda nacional, quando se quer demonstrar uma grandeza, ou através dos símbolos, ou através dos gráficos. A importância da matemática não diz respeito única e exclusivamente à economia, mas, sim a toda ciência social, ou não, pois, com este instrumento, ter-se-á uma melhor visualização da realidade, não como proposta de solução ao caso, sim como apresentação do problema. O mais importante na relação da matemática com a economia, é que, a esta trabalha com coisas materiais, do mesmo modo que a matemática também lida com essas coisas materiais, na sua quantificação e na sua exposição.

Não foram os matemáticos que procuraram a economia para ter mais uma aplicabilidade, não. Foram os economistas que prescindiram de seus instrumentos para desenvolverem melhor os seus trabalhos de teoria econômica e hoje com as sofisticadas técnicas de computação, não se pode esquecer a grande precisão com que se trabalha nos tempos modernos. A matemática é a base de tudo, por mais que se recorra ao materialismo histórico para explicação de uma realidade, nunca se deve esquecer os princípios e as técnicas matemáticas, pois, o próprio MARX (1867) foi um exemplar matemático, ou talvez o melhor dos matemáticos de todos os tempos. Pois, bem, alguns autores colocam que foge da matemática, aquele que não aprendeu, ou não se esforçou a aprender a matemática, tendo em vista que ela não tem pátria e nem ideologia, mas, sim, é uma conversão universal que cientista algum conseguiu suplantá-la.

escrito por : Luiz Gonzaga de Sousa



Escrito por João Tiago às 22h46
[] [envie esta mensagem
] []





A importância da Matemática no dia-a-dia do aluno

 

 

 

O Problema :

 

A Matemática vem, desde muito tempo sendo considerada a vilã entre as matérias do currículo básico. O seu estudo é criticado por muitos especialistas em educação. Sua forma de ser vista e trabalhada é muito fria, sem história e sem sentido.

 

 

 

 

 

 

O Objetivo:

 

O objetivo de estudo deste trabalho é descobrir e apresentar como, quando e porque se dá a aprendizagem Matemática e procurar mostrar outros caminhos para estabelecer esta aprendizagem de forma verdadeira e engrandecedora para o aprendiz. É preciso demonstrar o tempo todo a necessidade de se iniciar o estudo da Matemática com o conhecimento que o aluno traz consigo do seu meio social e cultural, que a ruptura brutal e/ou desprezo de seu conhecimento extra-escolar vai apenas acentuar um relacionamento de dominante e dominado entre professor e aluno e não facilitará em nada a aprendizagem.

 

 

 

 

 

 

A Justificativa:

 

O tema de estudo desse blog, busca discutir e lembrar outras formas de estudar matemática, visando mudar sua imagem de vilã entre as disciplinas e de fator de exclusão social que muitos não percebem mas vem sendo uma forma de escolher e excluir alunos, podendo ser mudado esse quadro quando a matemática quantitativa der lugar à matemática qualitativa.



Escrito por João Tiago às 23h06
[] [envie esta mensagem
] []





A Inportância da Matemática no dia-a-dia do aluno.

A Matemática vem, desde muito tempo sendo considerada a vilã entre as matérias do currículo básico. O seu estudo é criticado por muitos especialistas em educação. Sua forma de ser vista e trabalhada é muito fria, sem história e sem sentido. Este trabalho busca lembrar outras formas de se estudar Matemática, busca tirar o seu estudo do papel de vilão, de fator de exclusão social. Talvez os professores não percebam, mas a Matemática há muito tempo vem sendo uma forma de escolher e excluir alunos, e este papel só deixarão de ser desempenhado quando a Matemática quantitativa der lugar à Matemática qualitativa. Um estudo que vise buscar outros caminhos para o ensino-aprendizagem de Matemática, ou até mesmo apenas discutir e apontar falhas do atual modelo de ensino matemático é justificado por um pequeno questionamento quanto à repetência e não aprendizagem da disciplina Matemática. O objetivo de estudo deste trabalho é descobrir e apresentar como, quando e porque se dá a aprendizagem Matemática e procurar mostrar outros caminhos para estabelecer esta aprendizagem de forma verdadeira e engrandecedora para o aprendiz. É preciso demonstrar o tempo todo a necessidade de se iniciar o estudo da Matemática com o conhecimento que o aluno traz consigo do seu meio social e cultural, que a ruptura brutal e/ou desprezo de seu conhecimento extra-escolar vai apenas acentuar um relacionamento de dominante e dominado entre professor e aluno e não facilitará em nada a aprendizagem. procurando fazer uma crítica à forma como a Matemática é vista e ensinada em nossas escolas e procura-se traçar uma diretriz de um estudo mais eficaz deste conteúdo. Procurar também, tratar a forma como a matemática é aprendida pelo educando. Devemos salientar que este estudo é bastante despretensioso, foi uma pesquisa que serviu de aprendizado, busca de um “como ser um professor melhor” para o jovem do futuro e do presente. Entre todos os tipos de novas tendências de ensino da Matemática, a resolução de problemas foi escolhida para ser mais bem estudado por ir de encontro ao nosso pensamento e convicção de que toda e qualquer cultura merece respeito por parte de todos. Muitas vezes, e devido principalmente à cultura massificante transmitida pelos meios de comunicação de massa, sentimo-nos tentados a valorizar mais cultura dominante em detrinimento da nossa. Esta forma de agir e pensar é que auxilia na implantação e conservação das minorias pouco pensantes. O uso na escola de uma metodologia que fortaleça as raízes culturais do aprendiz irá fortalecer a cultura regional e diminuir ou afastar o risco de dominância cultural das classes dominadoras. A dominância cultural traz a dominância política, a escravidão de pensamento e a sobre vivência que irá transformar-se em humilhação, derrota, fome, ignorância e conflitos em forma de inadequação metodológica no ensino da Matemática. A importância da escola para se evitar um futuro sem esperança cabe ao professor procurar renovar seus métodos e pensamentos para formar alunos críticos, atuais e atuantes. Só assim teremos perspectivas de um futuro brilhante. Fonte: Autor desconhecido.



Escrito por Eder, Tiago e Junior às 11h49
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]